Bem-vinda(o)
Obrigado por visitar o site da Reklusa!
Aqui poderá conhecer em detalhe a actividade da Reklusa que, após 2 anos de muito trabalho
e dedicação, é agora uma realidade bem presente no quotidiano de mulheres que, privadas de liberdade, dão o melhor de si para terem uma segunda oportunidade.
Hoje, somos mais do que uma causa, um projecto ou uma associação.
Testemunhos

Conheço muito bem o projecto Reklusa e os objectivos que pretende alcançar. Considero-o um projecto extraordinariamente positivo, transformador e até salvador, uma vez que a sua lógica humanizada e humanizante, contribui para resgatar o sentido de vida e a dignidade da população reclusa envolvida.

O facto de dar às reclusas a oportunidade de criarem objectos originais e manufacturados ligados à moda e ao design, e com isso inaugurarem um novo estilo e novas tendências na população não reclusa, permite construir pontes sólidas e laços fortes entre quem vive dentro e quem vive fora dos estabelecimentos prisionais.

Conheço hoje em dia muitas pessoas que compram e usam com orgulho as carteiras e os objectos concebidos pelas reclusas envolvidas no projecto Reklusa e sinto que é um mercado emergente e exigente, que valoriza os objectos em si mesmos (pela estética, pelo bom-gosto, pelo conforto, pelo lado prático e pela sua utilidade), mas também revela a consciência de quem sabe que só há futuro para a humanidade se todos tivermos futuro. Nesta lógica e com este sentido, está nas nossas mãos multiplicar os talentos de quem está desprovido da sua liberdade, mas não da sua dignidade e humanidade. A médio ou longo prazo, muitas destas pessoas voltarão a ser integradas na sociedade e todos ganhamos em contribuir para um sistema verdadeiramente inclusivo. Em minha opinião projectos como o Reklusa contribuem para a valorização pessoal e profissional e, simultaneamente, dão ferramentas para o futuro. Este projecto é mais uma tradução da velha máxima: mais importante do que dar um peixe, é ensinar a pescar. É o que o Reklusa faz, em múltiplos sentidos.

http://laurindaalves.blogs.sapo.pt/

Laurinda Alves

 

Laurinda Alves

“Tudo começou, quando li numa revista cujo nome não recordo, a descrição de uma actividade desenvolvida por três ou quatro Senhoras, que se ocupavam de “fabricar” malas de mão, com produtos obsoletos, e ainda por cima produzidos por prisioneiras.

A curiosidade aumentou ainda mais, com a qualidade das imagens das “malas de mão” na revista, pelo que tomei a iniciativa de ligar e marcar uma reunião.
A partir daí, limitei-me a disponibilizar um espaço, no local onde em Portugal permanentemente se encontra mais “gente” em cada momento, ou seja, no Centro Colombo.

Contudo, não gostaria de deixar também de realçar, por não dever ser omitido, o espírito de dedicação, disponibilidade, mesmo de sacrifício pessoal, que as referidas Senhoras dedicam a esta causa, com uma alegria, empenho, dedicação, criatividade, iniciativa, bom gosto, etc, etc, que me sensibilizaram de tal forma, que me levaram a colocar á sua disposição, todo o potencial do Centro Colombo (Sonae Sierra)

Que bom exemplo para tantos, só me restando a dúvida, se as entidades oficiais dão o conveniente valor, protecção e carinho a este tipo de iniciativas.
Seria bom que assim fosse…
Continuem. ”

António Bettencourt

António Bettencourt

“O Amoreiras Shopping Center é, há mais de duas décadas, um centro comercial de referência em Lisboa e no país. Desde o seu início que este centro comercial é um parceiro empenhado na defesa de numerosas causas sociais, no quadro da política de responsabilidade social da Mundicenter.

Um dos projectos que apadrinha há já algum tempo é a Associação Projecto Reklusa, que apoia através da cedência de espaço para a venda de artigos produzidos pelas reclusas de Tires.”

Sofia Cepa (Direcção de Marketing)

 

Amoreiras

“Serve a presente para declarar que a EUROGROUP Consulting Portugal, é parceira da Associação Projecto REKLUSA desde Junho de 2010.

Temos desenvolvido ao longo deste periodo uma colaboração regular, que se traduz na realização quinzenal de acções de coaching a um grupo de reclusas, no estabelecimento prisional de Tires.

Este projecto visa apoiar o trabalho que é realizado pela Associação Projecto REKLUSA, no sentido de desenvolvimento das competências pessoais das reclusas e reforçar a sua futura inserção social, a saber:
- Desenvolver uma atitude positiva, face a si própria e aos outros;
- Saber estar e comunicar de forma positiva;
- Organizar a sua actividade diária e gerir o tempo de forma eficaz;
- Desenvolver o trabalho de grupo e o espírito de equipa.

Com este projecto tenho assistido à evolução pessoal das reclusas no que diz respeito a uma atitude mais positiva face a si próprias e aos outros, o que lhes vai permitir encarar a sua reinserção profissional e social com muito mais confiança e auto-estima.

Para mim é muito enriquecedor participar neste projecto com a Associação Projecto REKLUSA, dado que reforçamos o trabalho de equipa das reclusas que trabalham na oficina e as apoiamos no seu desenvolvimento pessoal.

Lisboa, 02 de Março de 2012”

Ana Paula Belo (Administradora Delegada)

Eurogroup

“Abraçámos o projecto Reklusa porque acreditamos que é responsabilidade das empresas ajudar com as ferramentas necessárias à construção de comunidades mais capazes. Falamos de uma população extremamente vulnerável que, com a inspiração e colaboração do projecto Reklusa, descobre novas possibilidades, habilidades e a promessa de uma vida melhor. Trata-se de descobrir o potencial que todos temos e deitar mãos à obra para a construção de um novo futuro, do qual qualquer um pode ser o arquitecto, engenheiro e ainda empreiteiro. No caso das malas Reklusa, a obra destas novas vidas é tão bela como a obra destas mãos que criam… ”

Isabel Peña (Citizenship Manager)




Barclays

 

O Projecto REKLUSA ofereceu-nos a possibilidade de contactar com uma realidade pouco habitual a todos os níveis, mas sobretudo em relação aos tradicionais temas dos exercícios de projecto realizados no IADE.

“Neste caso concreto, o desafio consistiu na criação de um conjunto de malas de senhora a fabricar pelas reclusas do Estabelecimento Prisional de Tires, no âmbito da iniciativa REKLUSA, que entre outros, procura dinamizar a sua inserção futura na vida activa. Proporcionou aos alunos e professores do 3º ano de Licenciatura em Design na Unidade Curricular de Projecto de Produção Industrial, o contacto com uma realidade humana de inquestionável valor. Em conclusão, os conteúdos pedagógicos associados a este projecto foram determinantes para a contribuição e a construção de novas formas de estar, olhar e de participar no desenvolvimento do Homem e da sociedade. Um sincero obrigado por esta oportunidade à Inês e Mafalda.”

A. Cruz Rodrigues (Coordenador da Área Científica de Projecto)

Diretor do IADE

“O projecto REKLUSA, desde a primeira hora promoveu a participação de toda a comunidade, transcendendo o espaço-escola e ajudou a criar cidadãos/profissionais mais conscientes.
Está no ADN do IADE promover e dar apoio a este tipo de projectos, a missão de uma escola é mesmo esta.
Para nós foi uma honra e os alunos tiveram oportunidade de perceber que enquanto “criadores” (designers) de todo o mundo material a responsabilidade social que têm.
Obrigado a toda a equipa REKLUSA por esta oportunidade.”

Catarina Lisboa (Agência Escola IADE . Creative Talents)




“O Projecto Reklusa permitiu-nos realizar a Formação em Contexto de Trabalho prevista para os alunos do 12ºano, da Escola Artística António Arroio do Curso de Produção Artística, especialização em Têxtil, na disciplina de Projecto e Tecnologias, através de uma proposta que consistiu na criação de padrões para tecidos estampados, com vista à produção de um conjunto de malas de senhora a executar pelas reclusas do Estabelecimento Prisional de Tires.
Este projecto contribuiu para um novo olhar através do contacto com uma realidade de grande valor humanitário e ajudou a estimular e promover atitudes e valores de cidadania.”

António Arroio (Professora Helena Estanqueiro)

Catarina Lisboa – IADE António Arroio

“O Estabelecimento Prisional de Tires estabeleceu parceria com Associação "Projecto Reklusa" formalmente constituída em Julho de 2010 tendo como objectivo proporcionar à população prisional, sector feminino ocupação laboral, formação na área profissionalizante e treino de competências sociais e profissionais.

Concretamente, a Associação "Projecto Reklusa" tem vindo a desenvolver projectos ao nível da ocupação laboral especializada na produção de artigos de moda femininos e, simultaneamente, actividades estruturantes e complementares de formação pessoal e social aos elementos que integram o grupo oficial, no sentido de criar/manter e/ou desenvolver capacidades e competências das reclusas de modo a promover condições de reintegração social e laboral, através do desenvolvimento das suas responsabilidades e aquisição de competências que lhes permitam optar por um modo de vida socialmente responsável, sem voltar a delinquir.

Ao Estabelecimento Prisional cabe valorizar e dignificar o trabalho desenvolvidos pela população reclusa feminina e desenvolver mecanismos e estratégias conducentes à sua reinserção social e, por isso, enquadradoras da missão dos Serviços Prisionais, para a qual contribuem parceiros externos, designadamente a Associação "Projecto ReKlusa", cuja parceria tem sido vantajosa na concretização destes objectivos.

Tires, 5 de Março de 2012”

Clara Manso Preto (A Directora)




Testemunhos das reclusas

 

“O gosto e a satisfação de um projecto realizado”

Ana e Filipa

 

“Aprendizagem dia após dia!”

Maria Emília

 

“Confiança de ser capaz”

Iracy

EP Tires Reclusas

“Trabalhar com a equipa da Associação Reklusa é mais que facultar capacidades técnicas e sociais a uma mulher reclusa, é estar predisposto a garantir todos os dias pequenos momentos de liberdade de escolha e de comunicação a mulheres privadas disso mesmo. 
Mas isso é apenas a acção particular e directa desta Associação, visto que o raio plural de acção se estende a todos nós sem darmos conta. Cada mulher que cresce com a Ass.Reklusa sai em liberdade habilitada a garantir o melhor para sociedade à qual pertence-mos todos. Apoiando e formando uma mulher hoje, podemos ajudar a sociedade amanhã.”

André (Designer Reklusa)




“Em poucas palavras, este projecto foi: uma novidade, um desafio e, acima de tudo, um motivo de orgulho. Quando digo novidade, refiro-me ao facto de, pela primeira vez, ter oportunidade de ver um projecto ganhar vida, ao contrário de todos os outros que nunca saíram do papel. Desafio, porque haviam muitos factores a considerar, o que por vezes, tornaram a realização da mala uma tarefa complicada e, de alguma forma, frustrante. Por fim, motivo de orgulho ao vê-la ser produzida por reclusas do EP de Tires que acreditaram num futuro melhor que arrancou com a venda da Magnólia. Só me resta agradecer a todas as pessoas envolvidas no projecto pela oportunidade e desejar que tudo corra pelo melhor.”

Inês Correia (Aluna IADE e criadora/designer do modelo carteira MAGNÓLIA)

André Inês Correia – Aluna IADE

“Não se trata apenas de uma mala, onde depositamos o essencial e muito do acessório mas sim, de uma MAGNÓLIA que espelha a concretização de um sonho, de artistas a vários níveis. É para mim um privilégio poder usar uma peça que tem muito de design, envolvimento e dedicação.
Fico à espera de novidades.”

Carolina Alves (1ª Compradora de uma Magnólia Pinhão)




“Para a Brandia Central foi um desafio trabalhar a marca Reklusa não só pelo lado profissional do projecto, mas também pelo lado humano que estava implícito nele. No fundo, foi uma lição que nos incentivou a ver com outros olhos as vidas que se encontram por trás das grades.”

Brandia Central

1ªCompradora Magnólia Brandia Central
A processar o seu pedido. Por favor aguarde...